evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

quinta-feira, maio 05, 2005

PRA QUE SOFRER SE NADA É PRA SEMPRE?

.
.
nenhum livro, nenhum texto cai em nossas mãos por acaso... as palavras sempre vêm em nossa direção no momento exato... às vezes são de múltiplas interpretações... mas não importa, sempre acho q o autor tá escrevendo pra mim.

por exemplo: semana passada quase morri... tive altos piripaques; senti todos os líquidos do meu corpo se mexendo dentro de mim... meu cérebro se comunicando com o resto e eu assistindo tudo...

aí olha o q os caras me dizem:

>> isabel allende

"Sentia-se cheio de ruído por dentro, ansiava pelo vazio do silêncio, pela solidão que o mestre lhe ensinara a cultivar como o mais precioso dos dons"

>> mario de sá-carneiro

"O meu sofrimento moral, ainda que sem razões, tem aumentado tanto, tanto, estes últimos dias, que eu hoje sinto a minha alma fisicamente. Ah! é horrível! A minha alma não se angustia apenas, a minha alma sangra. As dores morais transformam-se em verdadeiras dores físicas, em dores horríveis, que eu sinto materialmente - não no meu corpo, mas no meu espírito.

É muito difícil, concordo, fazer compreender isto a alguém. Entretanto, acredite-me: juro-lhe que é assim. A minha pobre alma anda morta de sono, e não a deixam dormir - tem frio, e não sei aquecer! Endureceu-me toda, toda! Secou... de forma que movê-la - isto é: pensar - me faz hoje sofrer terríveis dores. E quanto mais a alma me endurece, mais eu tenho ânsia de pensar! Um turbilhão de idéias - loucas idéias!

Desejo desconjuntá-la, rasgá-la num martírio alucinante! Até que um dia- oh! é fatal - ela me partirá, voará em estilhaços... A minha pobre alma! A minha pobre alma!..."

.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home