evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

sexta-feira, novembro 28, 2008

SAIA DE MIM COMO SUOR TUDO QUE SEI DE COR

Sai de mim como excreto
Tudo que esta correto
Saia de mim
Saia de mim
Saia de mim como um peido
Tudo o que for perfeito
Saia de mim como um grito
Tudo o que eu acredito
Tudo que eu não esqueça
Tudo que for certeza

Saia de mim vomitado,
Expelido, exorcizado
Tudo que está estagnado
Saia de mim como escarro
Espirro, pus, porra, sarro,
Sangue, lágrima, catarro.

Sorte de hoje:
A felicidade nada mais é do que boa saúde e memória fraca.

Coisas bizarras aconteceram essa semana:

De domingo pra segunda não conseguia dormir, entalada com alguma coisa não-física. Só melhorei quando fui até o banheiro e vomitei freneticamente o que nem sabia o que era.

Na manhã seguinte recebo um aluno aparentemente possuído. E assim permaneceu até ontem, sem nenhuma chance de negociação. Decidi por conta própria realizar um mini-exorcismo, olhando no olho do dito-cujo. Funcionou. Ritual pessoal e criado no desespero, mas que durou até hoje pelo menos.

Hoje, uma ventania inesperada invade minha sala de aula, bate a porta e derruba a maçaneta. Lá me vi trancada, em crise de pânico com 35 pessoas dependendo da minha calma.

Preciso que alguém me ajude a expulsar
Esse demônio
Não sei como pude aceitá-lo.
Confesso que gosto dele.


Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home