evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

quinta-feira, novembro 17, 2005

E AOS 28 COM O RETORNO DE SATURNO DECIDI COMEÇAR A VIVER

.
.
caro leitor, esse texto será longo, mas um dia, na estrada dessa vida lhe será útil... pode lê-lo calmamente, por etapas, daqui uns dias, daqui uns anos... sim pq um dia vc tb passará por isso, se é q já num sofreu sem saber o q tava rolando... bora lá pq evão tb é cultura, mesmo que inútil...

talvez vc tb entenda (ou não) algumas coisas a meu respeito...

tem toda a questão da mudança da lua pro sol e tals, mas isso fica pra outro post...

>> A cada 7 anos o Planeta Saturno completa um quarto de órbita ao redor do sol, ou seja, Saturno completa o seu ciclo em mais ou menos 28 anos, e nos influencia de forma contundente de 7 em 7 anos, a partir da data do nosso nascimento.
Saturno, ou Cronos, o deus do Tempo na mitologia greco-romana, é provavelmente o personagem mais mal falado da astrologia. Conhecido pelos antigos como o "grande maléfico", o planeta Saturno sofre interpretações preconceituosas há milênios... Também não era pra menos. O assunto de que ele trata não é de forma alguma confortável: responsabilidade, assumir compromissos, optar pela maturidade.
Quando nascemos, registra-se em nosso mapa astral o ponto do Zodíaco aonde Saturno estava. Sete anos mais tarde, ele está a 90º daquele ponto, formando a primeira quadratura - é quando mudamos a dentição e damos o primeiro passo no sentido de estruturar a personalidade. Mais tarde, aos 14 anos, é hora de abandonar a infância e entrar na adolescência. Aos 21 chegamos à maioridade reconhecida legalmente e conquistamos novos direitos e deveres, mas é aos 28 anos que vivemos o tão falado "retorno de Saturno"- hora em que o planeta passa pelo ponto do céu aonde estava na ocasião do nosso nascimento. Quanto mais relutamos em aceitar a maturidade e todas as suas implicações, tanto mais dura será para nós a experiência do retorno de Saturno.
-------------------------------------------------------------------------------

Sintomas:
Idade entre 28 e 30 anos. Desânimo, depressão ou medo por causas um tanto inconscientes. Dificuldades de relação com a família, principalmente com o pai. Chatice, resmunguice, seriedade excessiva.

Remédio:
Tente pensar no lado bom da maturidade: ser dono do próprio nariz, conquistar coisas importantes pelo seu próprio esforço e poder vivenciar o mérito disso, ter a liberdade de ser o que se é. Não negue suas responsabilidades. Assuma a parte que lhe cabe e ficará surpreso quando sentir sobre os ombros um peso muito menor do que imaginou. Troque a palavra culpa por responsabilidade, e lembre-se: tudo tem dois lados e para merecermos a parte agradável temos que nos responsabilizar também pela parte chata. E o mais importante: a pior fase disso tudo não dura mais que alguns meses e logo tudo ficará melhor que antes!
Entre os 28 e 30 anos de idade (e, mais tarde, entre 58 e 60 anos) vivemos um ciclo muito importante, o retorno de Saturno à mesma posição que estava quando de nosso nascimento. As implicações desse trânsito são diversas e muito profundas, pois estão ligadas a estrutura de nosso ser e a nossa história de vida.
Pode ser um período de grandes mudanças (internas e externas) e o seu impacto vai depender de como a pessoa tem vivido sua vida até este momento. Há questionamento, reflexão e decisões: é uma fase de conclusão e de novos começos.
Quem tem conduzido e construído sua vida da melhor forma, correspondendo as suas inclinações mais profundas e verdadeiras, viverá um período de solidificação, uma fase de amadurecimento. Para outros, poderá indicar uma crise, o que não deverá ser visto de forma negativa, pois é nessas circunstâncias que geralmente mudamos o que precisa ser mudado. Não raro, o crescimento vem através de desafios e dificuldades. Para os chineses, o ideograma da palavra "crise" resulta da associação de outras duas palavras: perigo+oportunidade. Temos muito a aprender com esses orientais...
-------------------------------------------------------------------------------

Novamente, como em todo trânsito de Saturno, ocorre um doloroso rito de passagem, envolvendo responsabilidades, desta vez maiores do que nunca. A partir deste período, muitas coisas que antes eram parte de uma gama de opções se tornam definitivas. É o momento de determinar o que vai dar impulso aos próximos 28 anos e tudo o que é decidido tem sua repercussão e conseqüência. Este período representa também o fechamento sobre todo o passado de dependência familiar, uma liberação final de tudo que ligava às servidões da infância e da adolescência, uma aquisição definitiva de autonomia. É o ponto final do caminho de relaxamento de responsabilidades dos pais sobre os filhos.
Aos 28 anos, as pessoas começam a se preparar para inverter os papéis. Nesta época, surge a necessidade crescente de se fundar um lar, ter filhos, educá-los e progredir profissionalmente. É a chegada definitiva da certeza da sua responsabilidade em relação aos outros, em que se procura gerar confiança em que os cerca e se começa a pensar seriamente no futuro.
É o primeiro contato com a sensação de que o tempo passa e que a velhice não tarda a chegar, por isso a intensificação das cobranças internas. Não é mais tempo para ilusões e sim para definições.
Nesta época, as pessoas começam a adquirir um senso de responsabilidade não apenas para si próprios, mas também para aqueles que o cercam. Começa-se a perceber que as suas decisões terão influência na vida daqueles que amam.
Agora, e cada vez mais, são os pais que passam a ser seus dependentes, o que aguça o sentido de cumprir sem falhas a sua missão, que é uma tarefa solitária e de extrema importância para toda a família.
Mas, ao mesmo tempo, Saturno que é sempre associado a processos de diferenciação, individualização e separatividade, leva os indivíduos a procurarem dar a seus filhos uma educação diferente da que receberam. Paradoxalmente, com a nova aproximação dos pais, as pessoas se deparam tomando decisões surpreendentemente parecidas às deles.
------------------------------------------------------------------------------
O RETORNO DE SATURNO (Iracema Macedo)
Saturno veio colher as romãs
brasas no pomar
vivo nua pela casa leio cartas,
fecho as portas
Saturno me espia pelas frestas
me sussurra nomes feios
vivo cheia de varais
lampiões e pássaros acesos
Parece que estou esticada
entre dois abismos
entre dois homens
entre dois vendavais
Abro a janela
encaro o deus
me vejo nos seus olhos
me vejo dentro dele
Quando é que esses olhos irão me acordar?
Quando é que irão me levar?
Quieto no seu canto
Saturno me estende a mão e um cálice
e é como se a vida chegasse silenciosa
e indolor como os milagres
.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home