evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

domingo, julho 15, 2007

SORRIA, VOCÊ ESTÁ NA BAHIA


Acabo de voltar de uma semana de sol intenso em Salvador direto pra garoa de Sampa.

Experiência primeira de passar 7 dias, 24 horas grudada com o japonês. Sobrevivemos bem a uma perda de vôo, ensolações, indigestões, litros de cerveja, toneladas de comidas exóticas, entupimento de banheiro, milhas e milhas de busão e outras tantas de caminhada, conchinhas, além de fotos tiradas com máquina e com os olhos.

Queria voltar a Salvador uma outra vez, mas se lá fosse diferente. Queria conhecer melhor a história passada e saber mais sobre seu povo,porém se fosse tipo Bom Jesus de Pirapora, onde poderia passar a tarde conversando com algum veterano ou morador a tarde toda comendo feijoada ou numa canjinha noturna.

Pelo contrário passamos apertos inenarráveis. Porque levamos o carimbo de turista (o carimbo eram as pulseirinhas) éramos obrigados a ser ricos e pagar por cada dedo de prosa. Um pé sujo hippie até brigou comigo, disse que me faltava axé... vai se fudê... faltava vergonha na cara dele pra deixar de ser mercenário e vender o axé soteropolitano em forma de badulaque.

Temcupaeu que o dólar caiu e todo o povo brasileiro resolveu ir pra gringa?

Coisa boa mesmo é a velha e boa mesa. De comida e/ou bebida. Um brinde a todos os garçons que esses sim, independentemente do local que visitemos fazem valer qualquer saidela de casa. Um copo especial, um aperto de mão ou um simples sorriso em agradecimento pela preferência ou ainda a reserva do caranguejo fresquinho nos enche de alegria.

Show a parte foram os ambulantes, verdadeiros artistas. Teve o japonês crente que ficou pregando a ‘subida’ dos que merecerem, a baiana que nos interceptou e disse para não a desprezarmos senão nos amaldiçoaria e em especial o VAN DAME que ficou malucão certa tarde e trocou seus queijos coalhos por umas duas músicas do Netinho com o povão das cadeiras de praia.

O pior foi chegar na praia da Barra com belíssimas piscinas naturais convidando prum mergulho, olhar pro outro lado e ver uma guarda-sol gigante te esperando com uma sombrona e o quiosque só vender Primus ou Nova Schin. Aliás, Salvador tá dominada por essa desgraça... até a água era Schin. Saizica.

Conhecemos Salvador inteira, de ponta a ponta... de Armação à Ribeira, do Farol da Barra ao Jardim de Alah (eu tb quero beijar). Ok, piada infame, mas real.

Faltou mesmo só a visita ao candomblé na 6ª feira 13.

E a viagem agora parece comida apimentada, você aproveita o agradável sabor, mas sofre depois, pagando o preço em 1,2,3 (10) vezes ...

A mesma história com outras palavras aqui:

http://chutaquiehmacumba.blogspot.com/

Obs. Este blog acaba de passar de 10.000 visitas. Pra quem não diz muita coisa esse é um número representativo!


1 Comments:

  • At 11:39 PM, Blogger Craudio said…

    Eu ainda não entendi o porquê de tanta gente me confundir com gringo... Acho que da próxima vez a gente tem que chegar já no bronze. E de trança.

    Agora, garçons são sempre os melhores. E hippies geralmente os piores.

    E a Nova Schin é o câncer do Brasil.

    E o dia em que meu blog atingir 10 mil visitas a internet já é coisa do passado ahhahahahahahahhahahaha

    Adorei nossas bananinhas em conjunto.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home