evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

quarta-feira, dezembro 21, 2016

MESMO QUANDO O CORPO PEDE UM POUCO MAIS DE CALMA, EU SEI, A VIDA NÃO PARA

Esse ano, regido pelo Sol, quis passar o aniversário enfiada no meio do mato, com a família e andando a cavalo. Quando doaram as 12 badaladas estava embaixo do chuveiro, sossegadona, aí lembrei que teria outra meia-noite (horário de verão) e aí ganhei presentes e abraços. Ganhei mimos, alimentos, drinks diversos, fogo para aquecer a lareira do lar e do coração... Queria isolamento, mas não confinamento, mas qual seria a graça da vida sem algum mico? Os donos da fazenda nos trancaram sem querer e passamos um dia de cativeiro. Em compensação, por estar beeeeeeeeeeeeem no alto da Serra da Mantiqueira, vimos o céu mais estrelado de toda vida. Me senti praticamente no Monte Olimpo. Ah, e galopar no desfiladeiro? Excelente frio na barriga a se sentir! Recomendo!!!

Casinha no pé da serra pra nóis morá

LAReira

Meu coração é cadeado, ninguém conquista fácil

Beba leitinho

Beba suquinho

Sukiaki e baralho

Beijo do Gordo, uou!

Aproveitando a liberdade

Brigadeiro cura-ressaca

Aniversariantes de novembro

O terreno que tu cerca já tá cercado

Eu quero uma casa no campo onde eu possa ficar do tamanho da paz

Galopeeeeeeeira

Galopando vou.
Depois da curva tem alguém
que chamo sempre de meu bem
a me esperar

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home