evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

quarta-feira, setembro 05, 2007

DESCUBRA QUEM VOCÊ É E FAÇA DISSO UM PROPÓSITO

Acabei de ver um filme baba que me fez chorar pencas e não podia deixar de fazer um post sobre os últimos pensamentos martelantes do meu mega cabeção.

Primeiro é que eu realmente não fui feita para viver de mudanças. Rotina é meu nome do meio. Porém, a vida não segue ao meu comando, feliz ou infelizmente e ela sempre me desloca do meu eixo seguro. Foi péssimo passar a semana sozinha em casa, foi péssimo ficar com a morte rondando mais perto do que eu queria, foi péssimo não ter com quem contar.

Aí lembrei que desde o meu retorno de Saturno tenho seguido a filosofia de que ninguém deve viver o carma do outro. Cada um tem o seu fardinho pra carregar. Isso significa que na hora H tu tem que se virar e sofrer por conta própria, não tem família, namorado ou amigo que te ampare. E também significa que você não deve se martirizar por não ajudar mais ninguém.

Resumindo: você não precisa de ninguém do seu lado, porque como diria meu amigo Freud... você é feito dos e pelos outros. Você só é forte para resistir qualquer bigorna que venha a cair na sua cabeça porque todos que já passaram na sua vida te deixaram forte... ninguém precisa segurar sua mão, porque ela já está calejada; ninguém precisa enxugar suas lágrimas porque elas são doces e salgadas ao mesmo tempo e servem de alimento saboroso se você lambê-las; ninguém estará no seu peito para agarrar o coração até que ele se aquiete de bater tão rápido depois de um pesadelo horrível.

Mas obrigada mesmo assim a todos que já passaram por mim me fazendo viver histórias e a me construir, porque graças à vocês vou enfrentar mais uma noite lambendo meu próprio soro...

"Talvez o destino tenha um plano maior pra mim do que eu mesma tenho. É como se essa jornada não terminasse..."


1 Comments:

  • At 2:40 PM, Blogger Spam_Master said…

    Baby, somos o que fazemos de nós, bonecos de pano, coleções de engano. E ainda assim, ainda que sozinhos no fim, somos todos ligados por fios invisíveis.
    Cordas que tocamos e que reverberam... quase sempre acordes dissonantes, cacofonias. Mas, às vezes, às vezes, os acordes se entrelaçam e uma melodia ganha vida e dá sentido a toda essa escuridão que nos ronda.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home