evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

quinta-feira, dezembro 13, 2012

PODE VIR TODO MUNDO, EU NÃO TEMO NINGUÉM...

Já o Tigre...

Eu já vivenciei muita coisa com o SPFC, mas o que rolou no dia 12.12.12 foi surreal.

Adoro os simbolismos que caem no meu colo, ainda mais em dias de jogos decisivos. Voltemos ao jogo de ontem e os momentos que o precederam.

Primeiro, aquela palhaçada na compra dos ingressos. Sistema que não deu conta do recado quando houve grande procura e, em especial, o total descaso e descuido com o sócio torcedor.

Bom, só consegui comprar arquibancada vermelha. Fazia muitos anos que não assistia jogo daquele lado do campo. Se bem que, com a reforma do Morumbi, tudo é vermelho agora. Aliás, tenho arrepios de pensar quais serão os novos nomes. Deve ter uma equipe pensando em palavras bizarras para batizar os setores.

No dia da final, quando o relógio marcou 12:12 eu tirei uma carta no tarô e saiu Poseidon. Imaginei logo um jogo turbulento, com fortes possibilidades de morrermos na praia mais uma vez.

Na hora do jogo, aquele monte de zica que nunca vai em estádio brincando de celular em vez de ver a porra  toda e gritar pelo tricolor.

Acabou o primeiro tempo e no intervalo um GAFANHOTO gigante voando em cima do povo. De repente ele some. Sabe onde ele estava? Parado na minha camiseta, em cima do escudo tricolor!!!

Eu gosto quando insetos ficam por perto em momentos de tensão, mas se liga no significado do gafanhoto:

"O gafanhoto é um símbolo de sorte. Usando seus pés especialmente projetados, move-se pulando e um pulo pode jogar o gafanhoto a distâncias até vinte vezes seu próprio comprimento de corpo. 

Os gafanhotos fazem exame de uma possibilidade e se lançam para frente, passando em muito as várias etapas que outras criaturas teriam que fazer para cobrir a mesma distância."

No meio do jogo... o fim! O caneco é nosso! O Tigre virou gatinho e recuou diante do Bambi.

E tudo o que tinha pra dar errado, deu certo. A arquibancada vermelha me fez ficar do lado da torcida inimiga e deu pra xingar um bocado as porras de argentinos antes que desaparecessem e pude ver a entrega do troféu.

Poseidon mandou uma marolinha suave que deu pra atravessar boiando até chegar na praia.

O gafanhoto nos fez pular 45 minutos e ir direto para mais um título internacional.

Infelizmente, perdemos no quesito futebol a ser admirado e compartilhado, mas ganhamos um tempo a mais de comemoração...

E como ouvi no rádio: o programa do Milton Neves foi o SEGUNDO tempo!

"O campeão voltou! O Tigre não!", como diria o fake de Juvenal Juvêncio.


P.S. Esmola demais o santo desconfia... espero que a merda que jogaram no ventilador não espirre na gente!

Marcadores: ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home