evão do caminhão

nos momentos cruciais... estacione seus neurônios e acelere seus hormônios

sexta-feira, fevereiro 15, 2013

LEVOU UM TOMBO BEM NO MEIO DA AVENIDA

"... dormiu no tombo e foi pisado pela escola.
Morreu de samba, de cachaça e de folia."

Antes que a semana do carnaval acabe, vamos ao resumo (nada resumido) da novela...

CAPÍTULO 1 - UNIDOS DE VILA MARIA

Quesitos que nos derrubaram e o que o grupo de acesso pode melhorar:

EVOLUÇÃO: nada fácil colocar mais de 4.000 pessoas pra passar pelo Sambódromo. Hora de diminuir contingente. Fora galera que compra fantasia de última hora e incentivo à maior participação nos ensaios. Sem contar as alas coreografadas. Amigos me desculpem, mas parem com essa merda de balé. O que vale é cantar muito e sambar, afinal de contas.

ENREDO: CoLéia num dá samba. Note que essa merda mandou pro acesso escolas em SP e no RJ. CoLéia deixou a gaLeLa da Vila MaLia tListinha... Pobres compositores que cortam um dobrado para criar com as benditas palavras-chave em cima desses temas bizarros encomendados... Nem a porra do Psy quis dar as caras, mercenário de bosta. Se morássemos na Noruega vá lá, mas estamos no Brasil; vai dizer que falta tema sobre nossa cultura? Diga não aos olhos rasgados e sim pros matutos!

FANTASIA: o cara que criou as fantasias foi um gênio da beleza e um algoz da praticidade. Certeza que em nenhum momento ele vestiu a roupa de qualquer ala que fosse. Todas pesavam umas 5 toneladas e despencavam peças na avenida. O problema é que ensaiamos movimentos com a escola toda e na hora H ficamos com braço de Horácio, segurando os pedaços da roupa que soltavam. E uma ala que ficou desprendendo bolinha? Sérios acidentes foram evitados pelos deuses da serpentina.

COMISSÃO DE FRENTE: movimentos precisos, meninos assíduos na quadra. Realmente não entendi esse. Só se foi (de novo) a dificuldade em adequar o bendito enredo na temática da execução.

MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA: outra sacanagem. Diz a lenda que a nota não foi boa porque caiu a parte de cima do vestido da porta-bandeira. Porra, se os caras só ficam mostrando teta e bunda, porque na hora que acontece um lance desse eles descontam ponto? Sério, desonroso fazer uma pessoa que vive para a escola se sentir culpada por de certa forma derrubá-la para o grupo de acesso.

Acrescento ainda a boa nota no quesito HARMONIA. Se deu exclusivamente à participação popular. Todo mundo cantando até o último fôlego. Se dependesse dos diretores de harmonia seria mais um quesito a nos rebaixar. Pessoas muito compromissadas, mas não com o que realmente interessava. Cada um dava um comando diferente, muitas vezes brigaram na nossa frente e alguns inclusive cantavam errado o samba-enredo. 

Palmas também para a galera que EXPULSOU A REDE GLOBO da quadra no dia da apuração. Bando de urubu do caraio.

Já disse aqui que tem 8 anos que acompanho o movimento da quadra e é óbvio que quando finalmente resolvo desfilar gostaria que tivesse ganhado, porém nada acontece por acaso e quem sabe não é tempo de tirar esse movimento mercadológico do ar. Não serei inocente a ponto de ignorar a antiga ligação $/escola de samba, mas acredito que as pessoas se unem mais na tristeza e ano que vem a Vila vem com tudo, de volta às suas raízes, cuidando mais das pessoas do que da verba. O samba-enredo foi até profético de certa forma. Começava assim: RECOMEÇAR, LUTAR SEM DESISTIR...


CAPÍTULO 2 - UNIDOS DO PERUCHE

Verdadeira prova da consagração do povo e da alma do samba. Escola completamente falida e ainda conseguiu fazer ensaios de graça e fantasias que custavam no máximo 50 reais e veio até com pijama pra usar embaixo do costeiro.
Todo mundo bebendo na marquise até a hora de entrar em cena e cada ala se arrumou sozinha. Novamente o despreparo dos diretores de harmonia foi gritante.



CAPÍTULO 3 - BLOCOS DE RUA

Sempre bom porque rolam no improviso e com encontros surpresa de pessoas breacas e animadíssimas.

CAPÍTULO 4 - PIRAPORA

O foda de Pirapora é que a primeira vez que fomos há uns anos atrás foi TÃO BOM, que por mais legal que seja cada visita, nunca é suficiente.
Tivemos momentos especiais como uma roda particular de samba de bumbo com Dona Maria Esther e seu grupo, tocamos na tentativa de sobrevivência do Vovô da Serra do Japi junto com o Bloco no Jacaré, participamos dos bailes do clube com muuuuuuita marchinha...
O foda é que inventaram um cazzo de Circuito do Samba e cercaram a cidade com biombos de ferro para "preservar a segurança dos populares". Ora, posso estar errada, mas sempre que trancam pessoas como se fossem animais, a chance de agirmos feito bichos selvagens engaiolados aumenta drasticamente. Até detector de metais na entrada rolou.
Não deu merda, mas mesmo antes dessa jaula toda num dava. O povo quer ficar bêbado, dançar, levar banho de esguicho e circular pela cidade toda e não num cocheirinho estabelecido pelo prefeito. Não gostei do novo esquema!
Um enorme salve pra Canja da Ressaca!

                                         (foto de Fernando Gomes)

ADENDOS

A coisa mais triste da Vila ter caído e da Peruche não ter subido foi ficar sem sair hoje no desfile das campeãs. Seria o último fôlego de carnaval antes da tragédia desse ano sem feriado, além de usar uma vez mais as fantasias brilhosas e rosadas.

Obrigada São Pedro por ter segurado a chuva em TODOS os desfiles no Anhembi. Mesmo nos dias mais chuvosos (todos no período de carnaval), quando pisávamos no asfalto a chuva parava. Até lua linda apareceu pra dar uma conferida no movimento.

Por que hoje em dia os Reis Momos são bonitões, magrelos e desanimados?

Marcadores: , , ,

1 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home